Dando sequência ao PROJETO ADOLESCENTE CONSCIENTE, novas modalidades artísticas estão sendo agregadas.
O Instituto Luiz Bertazzoni de Artes e Cultura abre, nesta primeira quinzena do mês de março, inscrições para as entidades que queiram receber as oficinas de Grafite e Street Dance(Dança de rua). A arte urbana celebra a união entre variados estilos e, de certa forma, grandes manifestações. O grafite, por exemplo, normalmente distingue-se o grafite, de elaboração mais complexa, da simples pichação, quase sempre considerada como contravenção. No entanto, muitos grafiteiros respeitáveis, como “Os Gêmeos”, grafiteiros da cidade de São Paulo, começaram a pintar grafites em 1987, no bairro em que cresceram, o Cambuci, e gradualmente tornaram-se uma das influências mais importantes na cena paulistana, ajudando a definir um estilo brasileiro de grafite, autores de importantes trabalhos em várias paredes do mundo, aí incluída a grande fachada da TATE MODERN DE LONDRES, admitem ter um passado de pichadores.
Na língua inglesa, contudo, usa-se o termo graffiti para ambas as expressões. Para esta Oficina o Instituto Luiz Bertazzoni conta com a sabedoria e conhecimento do Pintor , desenhista e artista plástico Itamar Freitas conhecido como “Vovô”.
A Dança de rua (também conhecida como street dance) é um estilo de dança que se desenvolveu (possivelmente nos Estados Unidos ) a partir do “dance studio”. Consiste em uma forma de dança que pode ser em rua, blocos, parques, locais abertos, raves e clubes. O termo é usado para descrever danças em um contexto urbano. Em Tupã na II Mostra Fênix de Linguagens Cênicas, notamos o quanto esta arte é reconhecida e reverenciada por muitos, lembra o Presidente do Instituto Luiz Bertazzoni, Luís Carlos Sanches:
“Uma das grandes apresentações do segmento dança foi o Grupo “Art Break”, que fez uma mistura de variados ritmos e músicas, executando, com louvor, suas coreografia. Tanto que levaram 04 prêmios, entre eles, melhor expressão corporal, melhor dançarino, melhor trabalho de grupo e melhor sonoplastia. Por isso, acredito que unimos o útil ao agradável, pois atendemos à direção dos polos beneficiados pelo projeto e atendemos, também, os artistas de nossa cidade, com essas duas novas modalidades.” Enfatizou Luís Carlos.
O Vereador Charles dos Passos que é um dos apoiadores do Instituto Luiz Bertazzoni, acredita no projeto como gerador de renda.
“A cada ano que passa podemos notar como a cultura é capaz de agregar para o desenvolvimento e a geração de renda das famílias, e esse é o dos objetivos do Projeto Adolescente Consciente. O Instituto Luiz Bertazzoni, ao mesmo tempo em que oportuniza o contato de crianças e adolescente à cultura e às mais variadas vertentes artísticas, também cria oportunidade para os artistas de nossa cidade poder trabalhar e melhor sua qualidade de vida por meio de sua arte. Esse foi um compromisso assumido por mim: Valorizar nossos artistas.” Acrescentou o Vereador Charles dos Passos.
Para Marcos Viana, Coordenador do projeto, o apoio político é fundamental para as entidades que estão sendo atendidas. “Nada disso seria possível se não tivéssemos o apoio do Vereador Charles dos Passos e do Deputado Fernando Cury, aos quais agradecemos em nome de todas as entidades, crianças e adolescentes beneficiados.” Finalizou.
As entidades e os projetos que tenham interesse nessas modalidades de aulas devem procurar o Instituto Luiz Bertazzoni para a realização da inscrição e avaliação se os mesmo estão dentro das normas estabelecidas no edital do Condeca 2015/16, edital este que rege as diretrizes para o atendimento.